quinta-feira, junho 20, 2024
InícioSaúdeNovo estudo induz a produção de insulina em diabéticos após 48 horas

Novo estudo induz a produção de insulina em diabéticos após 48 horas

A busca por avanços no tratamento da diabetes tipo 1 tem sido constante, visando estimular as células beta do pâncreas a produzirem insulina de forma natural. Recentemente, pesquisadores do Instituto do Coração e Diabetes Baker, em Melbourne, Austrália, realizaram um estudo que pode representar um marco nessa jornada.

Convertendo o DNA para Produzir Insulina

(Fonte: GettyImages)

A pesquisa teve como ponto de partida estudos anteriores que destacavam a capacidade de estimular um grupo específico de células a produzir insulina. Isso foi possível graças à atuação da enzima EZH2, responsável por regular a expressão gênica, ou seja, como as informações genéticas são convertidas em ações no organismo.

Controlando a Ação da EZH2

Um dos desafios enfrentados foi controlar a ação da EZH2, pois sua atividade descontrolada pode levar ao desenvolvimento de câncer. Para isso, a equipe utilizou dois medicamentos, GSK126 e tazemetostato, já aprovados para o tratamento de certos tipos de câncer pela FDA.

(Fonte: GettyImages)

Resultados Promissores em Estudos com Humanos

O estudo envolveu células pancreáticas de doadores com idades variadas e diferentes históricos de diabetes. A inibição da EZH2 com os medicamentos mencionados levou as células pancreáticas dos doadores diabéticos a adquirirem características semelhantes às células beta, produtoras de insulina. Após 48 horas de estímulo com as drogas, as células reprogramadas foram capazes de produzir e secretar insulina em resposta à glicose.

O Caminho Rumo ao Desenvolvimento Clínico

Apesar dos resultados promissores, a equipe destaca que ainda há muito a ser compreendido sobre o processo regenerativo completo e os mecanismos epigenéticos envolvidos. O próximo passo é investigar essa terapia em modelos pré-clínicos, visando seu desenvolvimento e eventual uso clínico.

O que você acha dessa bordagem?

Você já ouviu falar desse estudo? Conhece alguém que tenha diabetes tipo 1 e poderia se beneficiar desses avanços? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe suas experiências relacionadas ao tratamento da diabetes!

Veja Mais

POPULARES