Como funciona o algoritmo do Google e como rankear seu site em 2021

Saber como funciona o algoritmo do Google para classificação de sites e blogs, sempre foi uma preocupação em comum entre os profissionais de SEO, principalmente neste início de 2021, com as mudanças constantes no funcionamento do buscador.

Mas como melhorar o ranqueamento de meu site no Google e como os algoritmos do Google vão se comportar a partir das novas atualizações em 2021. E como e quando serão as próximas atualizações do Big G?

Afinal, como preparar o site para rankear para as primeiras páginas do maior buscador do mundo com as novas atualizações Core Web Vitals?

Mas calma, isto não será problema, para nossa agência de SEO, isto tem mais cara de solução, entenda.

Como melhorar ranqueamento do site no Google?

Para um melhor posicionamento de um site a partir de agora, será preciso entender exatamente como funcionam estes algoritmos de classificação, e isto continua sendo um dos grandes desafios de empreendedores digitais e agências de SEO.

Os algoritmos são segredos guardados a sete chaves, e que o Google não revela, usados para decidir quem vai aparecer nas primeiras posições da página de resultados da busca, nossa conhecida página de resultados, a SERP.

Mas, baseado em nossas pesquisas, testagens e experiência, listamos alguns fatores que julgamos que serão importantes neste ano.

De acordo com a revelação do Google, que usará de dados da Core Web Vitals, para que sua página ou site seja ranqueado, assim, transformaremos esta ferramenta em parceira. Então vamos ao que interessa.

Como fazer SEO em 2021: quais os principais fatores de rankeamento do Google?

Antes de entrarmos no assunto, vale relembrar que, antes das grandes mudanças promovidas pelo Google em seus algoritmos era bem fácil enganar o buscador com o uso de técnicas como o Black Hat.

Porém, depois das atualizações recentes, os algoritmos da maioria dos buscadores hoje são capazes de detectar qualquer técnica de Keyword Stuffing, o abuso no uso de palavras-chave, e vem penalizando os sites que fazem o uso indiscriminado deste recurso.

Desde que começaram as mudanças nos critérios de ranqueamento do Google, o buscador vem priorizando a UX, (User Experience) ou experiência do usuário, medida a partir de dados das Core Web Vitals.

O que são as Core Web Vitals

Com a revelação recente do Google sobre o lançamento das Core Web Vitals, a Experiência do usuário tornou-se o grande desafio, fator tido como um mais importantes para rankear seu site no Google em 2021.

Assim, entre os vários fatores de ranqueamento para as melhores posições das páginas nas pesquisas, a Experiência do Usuário, ou a UX, será o foco de nossa estratégia.

Experiência do usuário como funciona o algoritmo do Google que mede a UX

Atualmente, para decidir quem vai aparecer nas primeira posições, o buscador Google tem levado em conta principalmente o comportamento do usuário diante de seu conteúdo, e fazer com que isto seja perfeito,  tem sido um dos grandes desafios para os produtores de conteúdo e construtores de sites.

Para isso, é preciso saber que são diversas as métricas feitas pelo algoritmo do buscador Google, que coleta dados enquanto uma página sua é acessada pelo usuário, como:

  • Bounce rate, ou taxa de rejeição;
  • Tempo de permanência na página;
  • Rolagens de página e engajamentos;
  • Velocidade de carregamento da página;
  • Page views, ou número de visitas;
  • First visit, ou novos visitantes;

São fatores importantes a se observar, para a melhorar a experiência do usuário num site, pois o Google mede esses fatores o tempo todo, como a permanência no site, se ele sai após uma primeira visita, se permanece e visita outras páginas, se ele retorna depois de um tempo, etc.

Captura Analytics Bounce rate medida de comportamento usuário. Imagem - Captura de tela Analytics
Captura Analytics Bounce Rate comportamento usuário. Imagem – Captura de tela Analytics

Assim como, as ações do usuário dentro da página: como rolagem, cliques em link internos e externos, cliques em fotos, comentários, compartilhamentos, etc.

Então, começaremos por um dos fatores que mais influenciam esta usabilidade do usuário em seu site, ao visita-lo.

Influência da velocidade do carregamento de página na experiência do usuário

Um fator técnico, que vem sendo muito discutido é a velocidade de carregamento de uma página, com as chamadas Core Web Vitals batendo às portas, saiba que este fator poderá influenciar todos os outros fatores de ranqueamento da lista.

Ou seja, se o usuário ao clicar no seu link percebe que sua página carrega muito lentamente, em seu celular ou computador, a possibilidade dele abandonar o site é grande, aumentando assim a sua taxa de rejeição.

E ele é tão influente, que mesmo que seu artigo esteja bem posicionado na SERP e conseguindo muitos cliques, em pouco tempo os robôs começarão a perceber que os usuários estão rejeitando seu site, e o Google passará a dar menos relevância para seu conteúdo.

Por isso tem acontecido esta “dança” de sites, aparecendo e sumindo das primeiras páginas. Porque a ‘percepção’ deste fator pra medir a experiência de navegação do usuário costuma demorar alguns dias.

O Page Speed do Google, em seu relatório fala de métricas dos últimos 28 dias, valendo também para as métricas do Analytics.

Analytics métrica de velocidade de carregamento. Imagem - Captura de tela Google Analytics
Captura Analytics métrica de velocidade de carregamento. Imagem – Captura de tela Google Analytics

Sendo assim, depois de um tempo, a tendência é que um site que não tem boas métricas do PageSpeed do Google por exemplo, caia de posições na SERP.

Por isso importa você saber quais os fatores que implicam no atraso do carregamento de paginas de seu site. Vamos listar alguns fatores técnicos, e se você não tem experiência em HTML, nossa recomendação é contar com a ajuda de um especialista.

Fatore que influenciam na velocidade do carregamento do site

Site com HTML limpo e uso de plugins de cache aumentam a velocidade do site.Para aumentar a velocidade de carregamento do seu site são várias as dicas dadas pelo Page Speed, como manter o HTML limpo.

Ou seja mantenha seu layout livre de elementos desnecessários, que só pesam e não agregam em nada no seu visual ou conteúdo.Veja uma lista fornecida pelas ferramentas GMetrix e Google Page Speed para otimização:

  • Deixe o HTML limpo.
  • Utilize plugin de Cache.
  • Faça uso de uma CDN.
  • Otimize o tamanho das imagens do site.
  • Desinstale tudo o que não usa mais.
  • Espaços em branco no Javascript
  • Limpe e exclua comentários desnecessários
  • Evite o excesso de arquivos mídia no seu site.
  • Não sobrecarregue sua página inicial

Mas se você não faz parte da equipe técnica, e cuida do conteúdo do seu site, existem outros fatores que influenciam na Bouce Rate, de forma direta, e será fácil implementa-los.

Fatores usados pelo Google para medir a taxa de rejeição

Além de fatores técnicos, sem dúvida o conteúdo tem sido considerado um dos mais importantes fatores de ranqueamento.

Seu conteúdo precisa ser uma fonte de informação confiável, o mais completo possível e bem estruturado visualmente, o que vai prender a atenção do leitor evitando que ele saia do site, impactando diretamente na Bounce Rate de seu site.

O Google, com sua inteligência artificial, tem ido mais fundo, se baseado em vários fatores de variáveis, relevantes de classificação, que podem e devem ser explorados pelo SEO on-page, implementando-os na escrita e formatação dos artigos.

Entre eles, é preciso estar atento à elementos como: Escaneabilidade e Legibilidade, assim com o uso e distribuição corretas das palavras-chave.

O que é Escaneabilidade, como o usuário vai escanear seu artigo

Nada mais é do que aquela primeira passada de olhos do leitor pelo seu conteúdo, ação que envia vários estímulos ao cérebro, podendo, dependendo do gatilho mental disparado, determinar se ele será útil ou não, determinando muitas vezes, se o leitor continua a leitura o sai do site.

Um texto bem trabalhado em termos de escaneabilidade pode enviar o estímulo certo, enviando a mensagem ao usuário, que ali tem algo que lhe possa lhe interessar. Para isso fizemos este artigo que explica O que é escaneabilidade, leiturabilidade e legibilidade do texto.

Estrutura e marcações melhoram o SEO no conteúdo

Otimizar o SEO no conteúdo, é fazê-lo ficar mais atraente ao olhos do leitor, com marcações, listas, imagens, frases curtas em negrito, etc.

Todas elas tem a finalidade de melhorar a experiência do usuário, trabalhar a escaneabilidade, além de tornar a leitura dinâmica.

Texto com estrutura adequada as técnicas de SEO, deve exibir:

  • Apenas um título (H1)
  • Diversos subtítulos, (H2 H3, H4), dividindo seus tópicos
  • Subtítulos H4 de preferência dentro dos Subtítulos H3

Podemos então afirmar, que a estrutura do seu conteúdo está intimamente ligada a experiência do usuário.

Ninguém gosta de conteúdo desorganizado, ele vira um ‘textão’

Lembra quando você deixou de ler aquele ‘textão’ na rede social, todo emendado e desorganizado, que só de olhar você já dá vontade de rolar a página para o final? Isto é tudo o que não queremos.

A saber, quando o usuário procura por algo na internet, ele quer ter uma resposta específica e de forma rápida.

Por isso, textos para blogs, críticas, artigos, precisam ter uma aparência atrativa e organizada para os leitores.

Quanto mais atraente for sua formatação, mais vai prender a atenção do leitor, que fica por mais tempo no site, melhorando bastante a experiência do usuário, um dos fatores importantes de ranqueamento do Google.

E além disso, precisa fazer o uso correto de palavras-chaves e neste artigo você vai saber como descobrir as KW certas para subir no ranquink do Google.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo